Home / ESPORTE / Paraibano conquista duas medalhas em Brasileiro de Jiu-Jitsu

Paraibano conquista duas medalhas em Brasileiro de Jiu-Jitsu

Nelson foi segundo colocado da categoria Masters 3, peso pena, e primeiro na disputa do absoluto do torneio

12
Torneio foi disputado em São Paulo

 

O atleta pessoense Nelson da Silva Pimentel, de 44 anos, conquistou pódio duplo no último Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu, disputado entre 1° e 4 de maio, em Barueri (SP). Faixa-marrom, Nelson foi segundo colocado da categoria Masters 3, peso pena, e primeiro na disputa do absoluto do torneio (etapa em que artistas de diferentes idades e peso se enfrentam conforme a sua faixa). A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da Secretaria de Esporte, Juventude e Lazer (Sejer), patrocinou a sua ida.

Praticante de jiu-jitsu há 15 anos, só nos últimos dois Nelson resolveu se dedicar para valer, o que lhe rendeu vários prêmios em torneios regionais (foi campeão do Paraibano de 2012) e um desempenho comparável a atletas de alto nível. Ainda assim, tremeu nas bases durante a primeira luta na cidade paulista, que perdeu: “Fiquei nervoso de início, afinal nunca havia participado de um Brasileiro antes. Mas aos poucos fui sentindo o nível dos atletas e me concentrando para dar do meu melhor”, lembra. Ao final do sábado (3), Nelson já havia faturado todos os combates.

 

Torneio foi disputado em São Paulo

Esta edição do Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu contou com uma média de 2 mil atletas participantes, homens e mulheres, de 260 academias e nove categorias diferentes (pesos galo, pluma, pena, leve, médio, meio-pesado, pesado, super pesado e pesadíssimo).

Os treinos diários consomem duas horas da rotina de Pimentel, somadas às oito de expediente que presta na Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) como coordenador do setor de Eventos. Os ganhos como esportista, ele contabiliza sobretudo na melhoria da qualidade de vida e aumento do condicionamento físico: “Antes, era o sedentarismo que me cansava; hoje encontro disposição para tudo”, compara.

Tanto que incentivou o filhinho, Davi Raya, de 9 anos, para a luta marcial, de onde o pequeno já colhe frutos, como a medalha de ouro na última disputa interna entre academias da Capital. Agora, ele pretende retomar a rotina de treinos assim que se livrar do resfriado que pegou a 10 graus de temperatura em Barueri.

Portal Correio

Sobre Hudson Almeida

Veja Também

Estados Unidos, México e Canadá sediarão a Copa do Mundo de 2026

A união entre os três principais países da América do Norte convenceu a maioria das ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.