Home / CIDADES / MAIS UMA PRA CONTA:Ex-prefeito Marcus Odilon é condenado a devolver R$ 2,6 milhões aos cofres públicos

MAIS UMA PRA CONTA:Ex-prefeito Marcus Odilon é condenado a devolver R$ 2,6 milhões aos cofres públicos

TCE julgou contas de prefeituras, secretarias de estado, 

câmaras municipais e as do próprio tribunal, sob a condução

do presidente Fábio Nogueira

 

foto178-450x360
O Mais processado de Santa Rita Marcus Odilon

Não é de agora que o nome de Marcus Odilon sempre aparece como CONDENADO PELA JUSTIÇA, O Tribunal de Contas da Paraíba desaprovou nesta quarta-feira (14) as contas de 2011 do ex-prefeito de Santa Rita, Marcus Odilon Ribeiro Coutinho, a quem impôs o débito de R$ 2.559.237,47, por despesas não comprovadas com o INSS, assessorias e consultorias. A decisão deu-se conforme proposta do relator do processo, o auditor substituto de conselheiro Marcos Antonio da Costa.

 O TCE aprovou as contas da prefeita de Barra de São Miguel, Luzinectt Teixeira Lopes, 2011, em recurso; do ex-prefeito de Juarez Távora, José Alves Feitosa, 2010, que também recorreu do julgamento inicial; e  as dos ex-prefeitos de Boqueirão, Carlos José Castro Marques; Frei Martinho, Francivaldo Santos de Araújo; Pedro Régis, Severino Batista de Carvalho;  e de Areia, Ademar Paulino de Lima e Élson da Cunha Lima Filho, que se sucederam no comando do município, atinentes, nos quatro últimos casos, ao exercício de 2012.

Tribunal de Contas da Paraíba
Tribunal de Contas da Paraíba

Tiveram suas contas aprovadas as Câmaras Municipais de São José dos Ramos (exercício de 2011, com ressalvas e em fase de recurso) e, também, as de Carrapateira, Imaculada, Igaracy, São Sebastião de Lagoa de Roça, Riachão (com ressalvas) e Mataraca, exercício de 2012.

Houve aprovação, ainda, às contas da Secretaria de Estado das Finanças (2012) e do próprio TCE (2013).

Os processos constantes da pauta de julgamentos do TCE representavam movimentação de recursos da ordem de R$ 408.571.606,88. Conduzida pelo presidente Fábio Nogueira, a sessão plenária teve as participações dos conselheiros Arnóbio Viana, Umberto Porto, Arthur Cunha Lima, Fernando Catão e André Carlo Torres Pontes, e dos auditores Oscar Mamede, Renato Sérgio Santiago Melo, Marcos Costa, Antonio Cláudio Silva Santos e Antonio Gomes Vieira Filho.

O Ministério Público de Contas esteve representado pela procuradora geral Elvira Samara Pereira de Oliveira.

Portal Correio

Sobre Hudson Almeida

Veja Também

Perfil no Instagram cria ranking de banheiros públicos em João Pessoa

Está ganhando destaque no Instagram um perfil bem humorado, que oferece um serviço de utilidade ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.