Home / ENTRETENIMENTO / Enterro de Ariano será em Paulista, Grande Recife; governo divulga nota de pesar

Enterro de Ariano será em Paulista, Grande Recife; governo divulga nota de pesar

image

O ato acontece no Palácio Campo das Princesas, sede do governo pernambucano. O escritor e dramaturgo paraibano morreu, às 17h15 desta quarta, aos 87 anos. Ele estava internado no Real Hospital Português.

O corpo do escritor e dramaturgo está sendo velado no Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo do Estado de Pernambuco e, desde às 23h desta quarta, aberto ao público. O enterro será nesta quinta-feira (24) às 16h, no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife.

Ariano estava em coma, respirando com a ajuda de aparelhos, internado na UTI neurológica do Real Hospital Português, na área central do Recife, desde a noite dessa segunda-feira (21), quando havia sido submetido à cirurgia após sofrer Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico. O quadro clínico do escritor sofreu uma piora na noite dessa terça de acordo com boletim médico divulgado às 20h.

Na década de 70, o escritor foi secretário de Educação e Cultura do Recife. Mais recentemente, na gestão de Eduardo Campos, foi secretário da Cultura e secretário da Assessoria Especial do Governo de Pernambuco.

O procedimento após o AVC foi o segundo de Ariano em menos de um ano. O escritor já havia sofrido um infarto agudo do miocárdio no dia 21 de agosto de 2013, sendo submetido a um cateterismo na Unidade Coronária do RHP. O escritor passou seis dias internado e teve alta para continuar um tratamento domiciliar. No entanto, ele voltou ao hospital dois dias depois, quando passou por uma arteriografia, devido a um aneurisma cerebral.

A última entrevista a TV paraibana foi no programa Imprensados, da RCTV. Ariano foi entrevistado em sua residência, em Recife. Na última sexta-feira (18), Ariano Suassuna apresentou uma aula-espetáculo no Teatro Luiz Souto Dourado, em Garanhuns, Agreste pernambucano, integrando a programação do Festival de Inverno daquela cidade.

Ricardo Coutinho comparou Ariano a Augusto dos Anjos e lembrou que, quando de sua gestão como prefeito de João Pessoa, Ariano foi homenageado com um monumento na Lagoa do Parque Solon de Lucena, com um totem de Miguel dos Santos, que faz referência á obra do dramaturgo.Nesta quinta-feira, o Governo do Estado da Paraíba divulgou nota de pesar. Por todo o país, várias autoridades fizeram o mesmo. 

Confira na íntegra a nota do governo: 

“Nota de PesarO Governo da Paraíba lamenta, nesta quarta-feira (23), o falecimento de um dos maiores vultos da literatura e da cultura popular brasileira, o paraibano Ariano Suassuna.

Um homem que encantou, ao longo de tantas décadas, corações dos mais diversos retratando na obra e na vida as maiores riquezas, contradições e genialidades da expressão popular nordestina. Que fez da sua existência um combate interminável contra a inércia criativa e omissão social. E que ensinou o nordestino a ter orgulho das próprias limitações ao provar que as impossibilidades são os melhores impulsos para o seguir em frente.

Ariano Suassuna, assim como tantos notáveis escritores de nossa terra, a exemplo de Augusto dos Anjos e José Américo de Almeida, soube polir o orgulho da Paraíba em tons armoriais. Enquanto prefeito da Capital paraibana, tivemos a oportunidade de homenageá-lo em vida, erguendo no Parque Solon de Lucena monumento, de autoria do pernambucano Miguel dos Santos, denominado a Pedra do Reino, em referência a uma das mais distintas obras deste combatente guerreiro.

Hoje, como governador, lamentamos o dever institucional de assinar decreto instituindo três dias de luto oficial em razão de seu falecimento. Ariano, que por tantos anos nos fez rir, nos obriga a chorar o último capítulo de sua premiada trajetória. Mas não nos impede, ao mesmo tempo, de reverenciar o brilhantismo de sua existência, já que, segundo o próprio, “O homem nasceu para a imortalidade. A morte foi um acidente de percurso”.

Agora, mais do que nunca, temos a convicção, parodiando o que ele mesmo dizia, de que existem apenas dois tipos de pessoas neste mundo: as que reconhecem a sua genialidade e as que estão erradas.

Em nome de toda a equipe do Governo e de toda a Paraíba, manifestamos o mais profundo sentimento de pesar e solidariedade, pela perda irreparável do nosso Dom Quixote das Caatingas, mestre Ariano Suassuna, cuja passagem espiritual deixa triste nossa alma, embora infle a atenuante vela da história.

Que Deus lhe dê abrigo e nos traga conforto. Nossos mais sinceros sentimentos”.

Veja Também

Enquanto Mion deu leveza ao ‘Caldeirão’, Huck estreou no ‘Domingão’ sem personalidade

Mudanças na programação da Globo neste final de semana mostram que ajustes são necessários; veja ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.