Home / ENTRETENIMENTO / Grupo de teatro apresenta ‘Fragmentos de um sol quente’ na Aldeia Sesc

Grupo de teatro apresenta ‘Fragmentos de um sol quente’ na Aldeia Sesc

Narrativa conta em sequência alguns dos principais episódios da história paraibana

como o Massacre de Tracunhaém, a independência da colônia e a expulsão dos holandeses

Cena do espetáculo 'Fragmentos de um sol quente'
Cena do espetáculo ‘Fragmentos de um sol quente’
O espetáculo “Fragmentos de um sol quente”, do professor e diretor, Flávio Melo, será encenado nesta quarta-feira (22), pelo grupo de teatro da Estação Cabo Branco, no Centro Cultural Piollin, no bairro do Róger, às 21h50, dentro da programação da “Aldeia Sesc 2014”. O evento acontece desta terça-feira (21) até o domingo (26) em vários pontos da cidade de João Pessoa. A entrada é aberta para todos os públicos.

“Fragmentos de um sol quente” é uma livre adaptação do painel “No Reinado do Sol”, de autoria do artista plástico Flávio Tavares, que se encontra no hall de entrada do auditório da Estação Cabo Branco. A peça conta a história da fundação da cidade de João Pessoa, tendo como ponto de partida o romance de dois jovens indígenas de tribos inimigas, a potiguara Manaíra e o tabajara Tambaú.

A narrativa conta em sequência alguns dos principais episódios da história paraibana, como o Massacre de Tracunhaém (que gerou a divisão da capitania de Itamaracá), a independência da colônia, a expulsão dos holandeses e todos os itinerários que nos leva do passado para a atualidade.

Os figurinos e adereços são de Adriano Bezerra. A iluminação com desenho de luz concebido por Flavio Melo e João Batista, foi criada através de uma pesquisa que inclui, além do próprio quadro, a história indígena e política da Paraíba e do Nordeste coronelista da década de 1930. Também serve de inspiração a cultura popular brasileira, a exemplo das festas populares, personagens folclóricos, o artesanato, a literatura de Cordel, as artes plásticas e a antropofagia na semana de arte moderna.

A trilha sonora foi construída, entre outras pesquisas, partindo das melodias e ritmos do Movimento Armorial, procurando identificar em qual trecho do espetáculo as músicas melhor se encaixavam. O ator e diretor, Flávio Melo,

disse que a ideia da peça, não era fazer uma adaptação fiel, e sim trabalhar de forma livre sobre as referências pictóricas e literárias. “Existem quebras cronológicas na história, bem como na dramatização de alguns personagens presentes”, comentou Flávio.

O espetáculo teve sua estreia nos dias 16 e 17 de outubro de 2012, no auditório da Estação Cabo Branco e participou da XVII Mostra de Teatro e Dança, promovida pela Funesc e da 1ª Mostra de Teatro, Escola e Diversidade, promovida pelo Sesc/JP, onde foi contemplado com o prêmio de melhor espetáculo.

Veja Também

Novela ‘Gênesis’, da Record, bate ‘Um Lugar ao Sol’, da Globo

Juliano Laham é um dos destaques de ‘Gênesis’ Mesmo embalada com a transmissão de Argentina ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.