Home / POLITICA / Maranhão vê como punição tentativa de afastá-lo da presidência do PMDB

Maranhão vê como punição tentativa de afastá-lo da presidência do PMDB

Dirigente classificou com boatos as informações de que ele deixaria o comando da legenda

José Maranhão
José Maranhão

O senador eleito José Maranhão classificou, nesta terça-feira (4), como boatos informações ventiladas nessa segunda-feira (3) na imprensa de que ele deixaria a presidência do PMDB da Paraíba para dar lugar ao ex-governador Roberto Paulino ou ao senador Vital do Rêgo Filho.

Ele declarou que vê como punição ‘sem fundamento’ qualquer tentativa de afastá-lo do comando do partido no estado, já que, ele saiu vitorioso nas eleições deste ano. “Não existe o menor fundamento nisso. Por que eu seria punido? Acabei de ganhar uma eleição, que foi a maior vitória do PMDB”, criticou Maranhão.

Nessa segunda, o deputado federal eleito Veneziano Vital do Rêgo defendeu a renovação da direção estadual e de João Pessoa do PMDB, com a saída de Maranhão e Manoel Júnior, respectivamente. Para justificar a mudança é apontado um acordo que teria sido feito para alternância de poder no partido. Em João Pessoa quem deveria assumir a presidência era o deputado estadual Gervásio Maia.

Maranhão explicou que o acordo de revezamento feito foi com o ex-senador Wilson Santiago (PTB), que na época da eleição da direção era filiado ao PMDB. “Mas Wilson Santiago deixou o partido, então zerou tudo”, afirmou.

Roberto Paulino também confirmou que está foi uma tese defendida por Wilson Santiago e defendeu a unidade do partido. “Esse foi um acordo defendido por Wilson Santiago, Manoel Júnior e Gervásio Maia. Ficou acordado que realmente existiria essa pretensão. No caso de João Pessoa, Gervásio assumiria agora para o rodízio. Mas o momento agora é outro, Maranhão estava passando por uma fase difícil porque ele tinha sido de uma eleição municipal que não teve êxito”, disse.

Veja Também

‘Quem tem mais de 30 anos não pode se enganar com o PT’, diz Bolsonaro

‘Você pode até me criticar, mas qual opção que você tem depois de mim?’, questionou ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.