Home / ENTRETENIMENTO / Morre em João Pessoa, artista plástico paraibano Hermano José

Morre em João Pessoa, artista plástico paraibano Hermano José

Artista plástico se mudou para João Pessoa no começo dos anos 1930.
Hermano José tinha 92 anos e estava internado em um hospital da capital.

Morreu por volta das 17h40 desta quinta-feira (21), em João Pessoa, o artista plástico e ativista cultural paraibano Hermano José. Hermano José tinha 92 anos e estava internado no Hospital Samaritano, no bairro da Torre e de acordo com a unidade de saúde apresentava problemas de pressão e comprometimento renal.

Apaixonado pela falésia do Cabo Branco, Hermano só deixou de pintá-la quando se mudou para o Rio de Janeiro (Foto: Francisco França/Jornal da Paraíba)
Apaixonado pela falésia do Cabo Branco, Hermano só deixou de pintá-la quando se mudou para o Rio (Foto: Francisco França/Jornal da Paraíba)

O velório do artista acontece na central de velórios e crematório Caminhos da Paz, das 8h às 16h, em Cabedelo, na Região Metropolitana de João Pessoa. Nascido na região do Brejo da Paraíba, no ano da Semana de Arte Moderna, o paraibano completou nove décadas de vida dedicadas à arte no dia 15 de julho de 2012. Hermano nasceu em Serraria, morou durante os primeiros anos da infância em Caiçara e se mudou para João Pessoa aos 11 anos. Sua paixão à primeira vista foi a barreira do Cabo Branco. Por isso, ele não parou de pintá-la até 1956, quando se mudou para o Rio de Janeiro.

No Rio, ele acolheu artistas pupilos que carregam seus ensinamentos, a exemplo dos conterrâneos Miguel dos Santos e Flavio Tavares. Viu o Museu de Arte Moderna (MAM) nascendo, em 1948, e se envolveu em um novo ofício: as gravuras em metal, por meio do qual conquistou o mundo. Uma dessas obras faz parte do acervo do Museu Metropolitano de Nova York, nos Estados Unidos.

Na sua trajetória, Hermano José representou as alamedas do Centro Histórico, o vesúvio das depressões naturais, o bucolismo dos engenhos, a mágica circense, entre tantos outros elementos. Militante da preservação ecológica do Cabo Branco, Hermano temia que os lugares explorados turisticamente, como a Praia do Jacaré, perdessem suas características naturais ao longo do tempo.

Nascido em Caiçara, Brejo da Paraíba, no ano da Semana de Arte Moderna, o artista se mudou para João Pessoa  no começo dos anos 1930 (Foto: Francisco França/Jornal da Paraíba)
Nascido em Caiçara, Brejo da Paraíba, no ano da Semana de Arte Moderna, o artista se mudou para João Pessoa no começo dos anos 1930 (Foto: Francisco França/Jornal da Paraíba)

Fonte: G1 Paraíba

Veja Também

Cantora Danieze Santiago revela que teve de andar 4km a pé até Parque Bemais e foi impedida de fazer show

A cantora Danieze Santiago revelou, nas redes sociais, o motivo de não ter feito o ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.