Home / PARAÍBA / Grupos fecham trechos de quatro rodovias federais na PB; PRF orienta motoristas

Grupos fecham trechos de quatro rodovias federais na PB; PRF orienta motoristas

Segundo a PRF, as manifestações são realizadas por integrantes do Movimento

dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

Tráfego de veículos é intenso nas localidades

Trechos de quatro rodovias federais foram interditados por grupos de manifestantes na manhã desta segunda-feira (24) na Paraíba. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os bloqueios acontecem nos quilômetros 38, 250 e 452 da BR-230, em Santa Rita, Juazeirinho e Sousa, respectivamente; no quilômetro 108 da BR-101, em Alhandra; no quilômetro 128 da BR-412, em Monteiro; e no quilômetro 70 da BR-361, em Olho d’Água.

Segundo a PRF, há cerca de 100 pessoas bloqueando o trecho em Alhandra, enquanto outras 50 teriam ocupado a pista em Santa Rita. Outros grupos de manifestantes teriam fechado o trânsito em Sousa, Monteiro, Olho d’Água e Juazeirinho.

Segundo o órgão, as manifestações são realizadas por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Os protestos teriam como objetivo pedir a regulamentação das áreas destinadas a agricultura familiar nas Várzeas de Sousa.

Ainda conforme a PRF, o primeiro trecho a ser bloqueado foi o de Alhandra, por volta das 7h. Às 7h40, outro grupo de manifestantes fechou os dois sentidos da rodovia em Santa Rita. Já os protestos em Sousa e Monteiro foram confirmados por volta das 8h40. Em Olho d’Água e Juazeirinho, manifestantes bloquearam as pistas entre as 9h30 e 10h.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal foram enviados até os locais para negociar com os manifestantes. Ainda não há previsão de horário para liberação dos trechos.

Nas redes sociais, internautas reclamaram do trânsito intenso nas rodovias. “Acordei cedo para ir a dois médicos em Recife, porém tive que voltar para João Pessoa”, relatou o usuário do microblog Twitter, Raniery Abrantes.

Na mesma rede social, a PRF pediu para que motoristas evitassem passar pelos locais.

Veja Também

CALOTE: Mais de 200 colaboradores acusam Cebraspe de calote em concurso na Paraíba

Pelo menos 200 colaboradores acusam o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.