Home / CIDADES / SANTA RITA: Prefeitura não paga empresa Ambiental e Garis entram em Greve

SANTA RITA: Prefeitura não paga empresa Ambiental e Garis entram em Greve

image
Trabalhadores protestaram ateando fogo em pneus e fechando a rua (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Protesto fechou Rua Esteve Gerson Carneiro, no bairro de Água Fria. Trânsito estava totalmente bloqueado até as 9h21, segundo Semob.

Um protesto realizado por trabalhadores de uma empresa privada de limpeza urbana de João Pessoa bloqueou por cerca de uma hora e meia na manhã desta quinta-feira (19) a Rua Esteve Gerson Carneiro, no bairro de Água Fria, na capital paraibana.

De acordo com a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), o trânsito foi totalmente bloqueado às 8h47 e liberado às 10h10.

Os trabalhadores fecharam a rua com pneus e atearam fogo. A Polícia Militar foi chamada para ir até o local e negociar a liberação da via. A rua bloqueada é paralela a BR-230 e dá acesso ao Centro Universitário de João Pessoa (Unipê).

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Urbana da Paraíba (Sindlimp-PB), os funcionários cobram o pagamento de dois meses de salário que estão atrasados e 15 meses de vale-alimentação. O predidente da empresa, Mauro Bezerra, admite o atraso do salário apenas do mês de abril e que o problema foi gerado pelo não repasse por parte da prefeitura de Santa Rita, a quem a empresa presta serviço.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Urbana da Paraíba (Sindlimp-PB), o protesto é organizado pelos funcionários da Ambiental que atuam na cidade de Santa Rita, na Grande João Pessoa. Eles cobram o pagamento de dois meses de salários atrasados e 15 meses sem vale-alimentação. Ainda de acordo com Mauro, a nova garantia da prefeitura de Santa Rita é que o pagamento de abril seja feito até a sexta-feira (20).

A Ambiental tem quase 150 trabalhadores atuando em Santa Rita. Apenas a folha de abril representa um montante de R$ 185 mil. No entanto, Mauro Bezerra afirma que os atrasos em pagamentos por parte da administração municipal são maiores e chegam a cerca de R$ 8 milhões. O G1 entrou em contato com a prefeitura de Santa Rita, mas as ligações não foram atendidas.

Veja Também

DITADURA: Única prefeitura gerida pelo PT na PB, adota exigência de vacinação contra Covid-19 para servidores municipais

A prefeitura de Picuí, única administrada pelo Partido dos Trabalhadores na Paraíba, adotou a exigência ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.