Home / NOTÍCIAS / Prints de Whatapp revelam que Jornalista enviou Nudes e ameaçou Deputado Marco Feliciano

Prints de Whatapp revelam que Jornalista enviou Nudes e ameaçou Deputado Marco Feliciano

1

O caso em que Patrícia Lélis acusa a Marco Feliciano (PSC-SP) de abuso sexual sofreu mais uma reviravolta na tarde da última sexta-feira, 05 de agosto, quando o chefe de gabinete do pastor foi preso em flagrante por supostamente ter mantido a jornalista em cárcere privado.
Na apuração dos fatos, movido por ausência de informações da parte do deputado, a Redação do Gospel+ apurou uma das pontas soltas na história e teve acesso a prints do que seriam as primeiras conversas entre Marco Feliciano e a jovem jornalista Patrícia Lélis. E o conteúdo é revelador.
Nos últimos dias, um episódio já tido como passado, envolvendo Feliciano, voltou à tona nas redes sociais com a acusação de estupro. À época do enfrentamento feito pelo pastor ao humorista Gregório Duvivier no programa Pânico, na rádio Jovem Pan, uma imagem dos arquivos pessoais dele vazou.
Feliciano usou o Twitter à época, dia 28 de junho, para conseguir falar diretamente com os apresentadores do Pânico enquanto Gregório Duvivier concedia entrevista, e com isso, conseguiu falar ao vivo no programa por telefone. Em um dos posts que ele confronta o Pânico e o humorista, uma das imagens que ele guardava na biblioteca de seu smartphone foi colocada – provavelmente por engano – como anexo. E muitos de seus seguidores viram o fato e salvaram aquela imagem.
Patrícia Lélis usou a imprensa e o professor Hugo Studart para tornar o suposto assédio e/ou tentativa de estupro conhecido, e posteriormente gravou vídeos desmentindo as acusações. No entanto, agora ela alega que teria sido forçada pelo chefe de gabinete de Feliciano, Talma Bauer, a gravar os vídeos, o que resultou em sua prisão.
A imagem que vazou no Twitter há pouco mais de um mês – e que havia passado despercebida do grande público – foi trazida de volta à tona no meio das acusações a Feliciano, levantando a hipótese de que o pastor poderia estar mantendo um caso extraconjugal com Patrícia Lélis.
Como havia o print de uma conversa entre Feliciano e Patrícia em que ela enviava uma foto íntima ao pastor, surgia aí a possibilidade de que o eventual relacionamento entre eles fosse consensual.
As suspeitas sobre esse ponto da questão aumentaram quando o youtuber Izac Michta Filho publicou um vídeo alegando ter sido incriminado por Patrícia Lélis, que o havia acusado de estupro, mas hesitado em mostrar as provas e o registro de queixa.
Sendo verdadeiras as imagens que vem abaixo, no diálogo de aproximação a Feliciano, Patrícia alega que sofreu estupros seguidos na adolescência, com violência física e ameaça à sua família, e pede, além de aconselhamentos e orações, que ele faça uma intermediação entre ela e a psicóloga Marisa Lobo, ex-filiada ao PSC e atualmente candidata a vereadora em Curitiba pelo Solidariedade.
Confira os prints dos diálogos entre Patrícia Lélis e o pastor Marco Feliciano:

Veja Também

Queridinho da Imprensa no Brasil, Biden ofende repórter da Fox News (veja o vídeo)

O presidente adorado pela esquerda e ‘queridinho’ da velha mídia brasileira, já não consegue mais ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.