Home / PARAÍBA / Ministério nega versão da Prefeitura sobre máquinas de hemodiálise encaixotadas

Ministério nega versão da Prefeitura sobre máquinas de hemodiálise encaixotadas

PDVV-1
Há quatro anos, 40 máquinas de hemodiálise estão encaixotadas em um prédio construído na gestão do ex-prefeito Luciano Agra (já falecido) sem que a Prefeitura de João Pessoa demonstre interesse em colocá-las para funcionar. No ano passado, uma comissão da Câmara dos Deputados esteve na Paraíba e constatou o abandono dos equipamentos. Em maio deste ano, os parlamentares retornaram à Capital e depararam com a mesma situação.
Na última segunda-feira (22), durante debate entre os candidatos a prefeito de João Pessoa em uma emissora de TV local, a polêmica em torno do abandono das 40 máquinas de hemodiálise voltou à mídia, depois que o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) disse que os equipamentos estavam sendo preparados pela Secretarial Municipal de Saúde para entrar em funcionamento.
Nesta quinta-feira (25), no entanto, o Ministério da Saúde, através de sua assessoria, revelou que até o momento não houve nenhum pedido de credenciamento das máquinas por parte da Prefeitura de João Pessoa, o que desmente a versão de que os equipamentos estariam prestes a entrar em funcionamento.
Ainda segundo a assessoria, o Ministério da Saúde não pode intervir para que as máquinas encaixotadas passem a funcionar em João Pessoa, já que sem o credenciamento, é como o serviço não existisse. Estima-se que 1.800 pacientes poderiam estar se tratando na Capital caso os equipamentos estivem operando. A prefeitura, contudo, tem oferecido o serviço através da contratação de clínicas particulares.

Veja Também

Auxílio Brasil de R$ 400 criado por Bolsonaro vai beneficiar mais de 600 mil famílias da Paraíba em Janeiro

Pelo menos 601.768 famílias paraibanas vão receber o Auxílio Brasil neste mês de janeiro, conforme ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.