Home / POLITICA / Dr. Clodoaldo ingressa com pedido de cassação de João Idalino por pratica de condutas vedadas, abuso de poder político e econômico e compra de votos no município de Dona Inês

Dr. Clodoaldo ingressa com pedido de cassação de João Idalino por pratica de condutas vedadas, abuso de poder político e econômico e compra de votos no município de Dona Inês

14522984_942780025849182_7833934606566045827_n
Dr. Clodoaldo Maximino (PMDB) e o Advogado Dr. Adriano Bezerra

Iniciado o processo de cassação de João Idalino (PSD), por abuso de poder político e econômico prática de condutas vedadas e captação ilícita de sufrágio nas eleições municipais de 2016, no município de Dona Inês PB.

Nas eleições ocorridas em 02/10/2016, os candidatos João Idalino (PSD) e Demétrio venceram Clodoaldo (PMDB) e Elmo (PTB) por uma diferença de apenas 33 votos.

Porém, o que se viu durante as eleições, foi uma disputa desproporcional, onde a máquina pública da Prefeitura de Dona Inês atuou para beneficiar os candidatos João Idalino (então vice-prefeito) e Demétrio (então vereador e presidente da câmara)

Houveram inúmeros casos de condutas vedadas, abuso de poder político e econômico, como contratação de servidores por excepcional interesse público nos meses que antecederam a eleição, execução de serviços em propriedades rurais de forma indiscriminada e sem critérios objetivos, doações de “ajudas financeiras” por parte da Secretária de Assistência Social e esposa do então prefeito Antonio Justino, sem lei ou programa municipal que autorizasse e sem que houvesse objetividade nessas doações, empréstimo de um compressor de ar do Hospital de Dona Inês para encher bolas de assopro no comitê dos investigados pela Secretária de Saúde, cedendo, inclusive, servidores em horário de expediente e um veículo adquirido pelo Fundo Municipal de Saúde para levar o compressor, compra de votos mediante entrega de material de construção e doação de gasolina, tudo isso com uma farta documentação oriunda do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, vídeos, fotos e testemunhas que presenciaram e foram alvo das compras de votos por parte dos candidatos João Idalino e Demétrio Ferreira.

Em relação ao caso do compressor de ar, o mesmo foi apreendido pelos fiscais da Justiça Eleitoral, com o auxílio da Promotora Dra. Ana Maria Pordeus. Quando chegaram ao comitê, esconderam o compressor na casa do candidato João Idalino, que fica vizinho ao comitê, mas os fiscais encontraram e conduziram a Secretária de Saúde para Bananeiras que confirmou o fato na frente dos fiscais e promotora, sendo reduzido a termo o seu depoimento e anexado aos autos.

Veja Também

Senador Eduardo Girão vai fazer relatório “independente” da CPI da Covid

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) anunciou nesta terça-feira (5) que está produzindo um relatório sobre ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.