Home / POLICIAL / Crime de Aline: Marido é acusado de mandar matar mulher na porta de casa na frente dos filhos

Crime de Aline: Marido é acusado de mandar matar mulher na porta de casa na frente dos filhos

Luciano Mota do Nascimento, 45 anos, autônomo foi apontado pela polícia civil como sendo o mandante da morte da própria mulher, a comerciante Aline Albuquerque da Silva, de 26, no final da tarde de 21 de dezembro do ano passado.

Aline foi executada com dois tiros, na frente dos filhos e de Luciano, numa situação montada para efetivar um latrocínio (roubo seguido de morte).

Luciano está foragido, mas foram presos o executor, Rodrigo de Oliveira Sousa, 18 anos, e o piloto de fuga, Max André Barbosa Ferreira, o “teté”, de 23 anos 
O crime foi “queima de arquivo”.

A operação que elucidou o crime recebeu o sugestivo nome de  “OPERAÇÃO FARSA”.
O crime foi esclarecido numa entrevista coletiva coordenada pela delegada Ellen Maria e pelos delegados Antônio Lopes e Francisco Assis, na manhã desta quinta (09/02).
Segundo o delegado Antônio Lopes, a comerciante descobriu que Luciano estaria envolvido em crimes patrimoniais e por isso ele teria mandado matá-la, como queima de arquivo.

O policial acrescentou que o atirador não anunciou assalto, e sim “cobrou uma suposta dívida”.
O CRIME

Aline, de 26 anos, foi assassinada com dois tiros de revólver na cabeça na Avenida Juvêncio Arruda, no Bairro Bodocongó em Campina Grande.

O crime ocorreu nas imediações do residencial Dona Lindu I.

Segundo informações obtidas pelo marido dela e confirmadas pela polícia militar, o casal tinha acabado de descer de um carro.

Ela foi abordada por um homem moreno de casaco azul que anunciou um assalto, mas no primeiro momento não apresentou a arma.

De acordo com o marido, a vítima tentou entrar em casa quando o assassino sacou de um revólver, atirou na cabeça dela e depois, mesmo com ela caída, ele se aproximou e efetuou o segundo tiro.

Em seguida o homicida saiu sem levar nada do casal.

A PM constatou que o acusado fugiu numa moto que era conduzida por um comparsa que o esperava próximo ao local do homicídio. Aline era comerciante e tinha três filhos. As crianças também presenciaram o crime.
EXECUTOR SE APRESENTOU E DEU VERSÃO

O acusado de executar Aline Albuquerque se apresentou espontaneamente à Divisão de Homicídios no dia 27 de dezembro.

Acompanhado de um advogado, Rodrigo de Oliveira disse que “cometeu o crime porque ela estava devendo uma quantia em dinheiro a ele”.

Tal afirmação está contida no depoimento dele à PC.

Ele disse que  o valor desse débito seria “inferior a 300,00 reais”.

Veja Também

Tia abusa sexualmente da sobrinha de 9 anos, filma crime e vende vídeos, diz polícia

Na última segunda-feira, 18, uma mulher de 27 anos investigada pelo crime de estupro de ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: