Home / POLICIAL / Trio cria falso grupo sexual no WhatsApp, atrai jovem para encontro amoroso e o mata na Grande João Pessoa

Trio cria falso grupo sexual no WhatsApp, atrai jovem para encontro amoroso e o mata na Grande João Pessoa

Segundo a polícia, mulher foi usada para atrair vítima ao local do homicídio.
Crime ocorreu em outubro de 2015, em Santa Rita, na Grande João Pessoa.

Foram detidos na quarta-feira (15) três suspeitos de matar um homem em Santa Rita, na Grande João Pessoa. O crime ocorreu em outubro de 2015 e, desde então, eles estavam foragidos. Segundo a polícia, os três criaram um perfil falso em uma rede social e usaram uma mulher, que marcou um encontro com a vítima para atraí-la ao local do crime.

 

Os três são suspeitos de assassinar Péricles Thiago Targino dos Santos, 22, atingido por tiros disparados por um homem que vinha numa moto no dia 29 de outubro de 2015, no bairro de Tibiri II. A vítima estava em frente a uma escola na hora dos tiros.

Ao longo das investigações, a polícia descobriu que, para garantir que a vítima estivesse no local do homicídio, eles criaram um grupo no WhatsApp e um falso perfil no Facebook de uma mulher que marcou o encontro com ele. No grupo, enviavam fotos sensuais da mulher, que também gravava áudios para seduzir o rapaz. Ainda de acordo com a Polícia Civil, todos os envolvidos já foram identificados. Também foi apreendida a moto utilizada no crime.

Nesta semana, foram cumpridos um mandado de prisão de prisão preventiva contra o homem que teria sido o mandante e dois de busca e apreensão contra outras duas pessoas, que, na época, eram adolescentes.

 

Créditos: G1 Paraíba

 

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook, e Instagram.
Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto: 

Telefone: (83) 98704-3401

WhatsApp: (83) 98704-3401

E-mail: redacaosantaritaverdade@gmail.com

Veja Também

Tia abusa sexualmente da sobrinha de 9 anos, filma crime e vende vídeos, diz polícia

Na última segunda-feira, 18, uma mulher de 27 anos investigada pelo crime de estupro de ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: