Home / PARAÍBA / Vereadores de Cabedelo presos durante operação da PF vão para batalhões da PM, em João Pessoa

Vereadores de Cabedelo presos durante operação da PF vão para batalhões da PM, em João Pessoa

Vereadores Jaqueline Monteiro, primeira dama, e Antônio Bezerra

O Tribunal de Justiça da Paraíba realiza, na tarde desta terça-feira (03), as audiências de custódia relativas à operação ‘Xeque-Mate’, que prendeu o prefeito de Cabedelo, Leto Viana, cinco vereadores, além de cinco funcionários públicos.

 

O primeiro a prestar depoimento na audiência de custódia foi o funcionário público Adeildo Bezerra Duarte, assessor especial de Leto Viana. O magistrado decidiu manter a prisão e encaminhá-lo para o presídio do Róger.

 

Em seguida o vereador Antônio Bezerra do Vale Filho (PRP) foi ouvido, mantido preso e encaminhado também ao 5º BPM, por ser advogado, para onde foram conduzidos também o professor de Geografia Gleuryston Vasconcelos Bezerra Filho e o presidente da Câmara, Lúcio José Nascimento.

 

A vereadora e vice-presidente da Câmara da Cidade, Jaqueline Monteiro França, teve a prisão mantida e foi encaminhada para 6ª Companhia da Polícia Militar, em Cabedelo, assim como a professora, Leila Maria Viana do Amaral.

 

A Operação

 

Ao todo, foram cumpridos 11 mandados de prisão preventiva, 15 sequestros de imóveis e 36 de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal de Justiça da Paraíba. Além dos mandados, a justiça decretou o afastamento cautelar do cargo de 85 servidores públicos, entre eles o prefeito de Cabedelo, Leto Viana (PRP), o vice-prefeito Flávio de Oliveira e o presidente da Câmara Municipal, Lúcio José do Nascimento Araújo.

 

Em entrevista coletiva concedida no final da manhã, o delegado da Polícia Federal Fabiano Emídio de Lucena Martins explicou que, se forem considerados apenas os cargos fantasma, o esquema de corrupção na Prefeitura de Cabedelo movimentou cerca de R$ 3,8 milhões. Já se levar em consideração o valor total fruto de corrupção, esse montante chega a R$ 30 milhões.

 

A PF também evidenciou que as investigações começaram a partir de uma colaboração premiada do ex-presidente da Câmara Municipal de Cabedelo, Lucas Santino, há cerca de um ano, e estão sendo baseadas no que foi revelado.

Todo o processo investigativo ainda prossegue, e os delegados da Polícia Federal destacaram que esse procedimento gerou prejuízos no âmbito criminal e em relação à improbidade administrativa para todos os envolvidos.

 

Até o final da manhã, a PF apurou que foram recolhidos nas ações desta terça-feira nas residências dos suspeitos cerca de R$ 300 mil em espécie, ao todo, além de objetos de valor como jóias, relógios e os carros de luxo.

 

 

 

Paraíba em Minuto Com Mais PB

 

 

 

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram.

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-3401

WhatsApp: (83) 98704-3401

E-mail: redacaosantaritaverdade@gmail.com

Veja Também

STF suspende desocupação na Comunidade Dubai, em João Pessoa

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar nesta segunda-feira (29) ...

1 Comentário

  1. E como estão os cartórios de cabedelo ? Estão sendo a nvestigados ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.