Home / POLITICA / NOVA PESQUISA PRESIDENCIAL FSB/BTG: Bolsonaro pula para 33%, Haddad em segundo, com Ciro em terceiro

NOVA PESQUISA PRESIDENCIAL FSB/BTG: Bolsonaro pula para 33%, Haddad em segundo, com Ciro em terceiro

Bolsonaro pula para 33% e Haddad dobra intenções na nova pesquisa BTG/FSB

Pesquisa de intenção de votos divulgada na madrugada desta segunda-feira (17), pelo banco BTG Pactual em parceria com o Instituto FSB Pesquisa mostra o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, consolidando sua liderança na corrida ao Palácio do Planalto. Ele aparece com 33% das intenções de voto, subindo três pontos percentuais em relação ao levantamento anterior, divulgado uma semana antes. A intenção medida é a estimulada, quando o nome dos candidatos é citado.

No segundo lugar aparece o candidato petista, Fernando Haddad, que deu o maior salto no levantamento BTG/FSB: de 8% para 16%. Haddad dobra sua participação após ter sido formalizado como candidato a presidente pelo PT, acabando com a indefinição sobre a participação do ex-presidente Lula na disputa.

 

Em terceiro lugar aparece Ciro Gomes (PDT), com 14%, subindo em relação aos 12% de uma semana antes. Em quarto está Geraldo Alckmin (PSDB), com 6%. Ele caiu dois pontos percentuais desde o levantamento da semana anterior. Marina Silva (Rede), recuou de 8% de intenções de votos para 5%.

 

João Amoêdo (Novo) tem 4%, Alvaro Dias (Podemos) tem 2%, assim como Henrique Meirelles (MDB). Os outros candidatos têm 1% ou menos.

 

Nesse levantamento, 9% disseram não votar em ninguém. Outros 2% apontaram nulo ou em branco e 4% não sabem. Apenas 1% não respondeu à pesquisa.

 

Segundo turno

 

No segundo turno, a pesquisa aponta que Bolsonaro e Ciro empatariam em 42%. Bolsonaro venceria Haddad por 46% a 38% nesse hipotético segundo turno. Bolsonaro também venceria Alckmin, por 43% a 36%. O candidato do PSL também venceria Marina Silva, por 48% a 33%.

 

Rejeição

 

A pesquisa BTG/FSB aponta que Marina tem a maior rejeição do eleitorado: 58%. Em segundo no quesito rejeição está Alckmin (53%). Meirelles e Haddad estão com 48%. Ciro apresenta 46% de rejeição e Bolsonaro, 45%.

 

Metodologia

 

O Instituto FSB Pesquisa entrevistou, por telefone, 2 mil eleitores com idade a partir de 16 anos, nas 27 Unidades da Federação. A margem de erro no total da amostra é de 2 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%. As entrevistas telefônicas aconteceram entre 15 e 16 de setembro.

 

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-06478/2018. Com informações do Valor Econômico.

 

O ANTAGONISTA COMENTA A PESQUISA:

 

Bolsonaro sobe para 33% dos votos; Haddad salta para 16% e empata com Ciro em 2º, mostra pesquisa –

 

A pesquisa da FSB, na segunda-feira passada, foi a primeira a indicar o crescimento de Jair Bolsonaro depois do atentado. A nova rodada da pesquisa, que acaba de ser divulgada, mostra que ele continua crescendo.

 

Jair Bolsonaro aparece agora com 33% dos votos. Geraldo Alckmin, na pesquisa FSB/BTG, tem 6% dos votos.

 

O eleitorado antipetista migrou em massa para Jair Bolsonaro. Ao PSDB só resta negociar uns cargos de segundo escalão no governo de Fernando Haddad, o tucano do PT.

 

Fernando Haddad já está em segundo lugar, com 16% dos votos.  Ele dobrou seu eleitorado de uma semana para a outra e ultrapassou Ciro Gomes, que está com 14%.

ESPONTÂNEA

 

Jair Bolsonaro tem 33% dos votos na pesquisa estimulada do BTG. Ainda mais impressionante, porém, é a pesquisa espontânea, em que ele aparece com 30%. Nem Lula, em seus melhores momentos, atingiu esse patamar.

 

Geraldo Alckmin sempre repete que todos os candidatos ganham de Jair Bolsonaro no segundo turno. A pesquisa FSB/BTG mostra o contrário. O próprio Geraldo Alckmin toma uma surra do candidato do PSL: 43% a 36%.

 

 

Paraíba em Minuto

 

 

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram.

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-3401

WhatsApp: (83) 98704-3401

E-mail: redacaosantaritaverdade@gmail.com

Veja Também

Com Pandemia e Guerra, salário mínimo perde poder de compra pela primeira vez desde o Plano Real

Corretora calcula perda de 1,7% no poder de compra e queda no piso de R$ ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: