Home / POLITICA / FIM DA INDUSTRIA DAS MULTAS: Bolsonaro diz que é ‘quase impossível andar sem ser multado’, critica pedágios e diz que Governo não vai instalar novas lombadas eletrônicas no país

FIM DA INDUSTRIA DAS MULTAS: Bolsonaro diz que é ‘quase impossível andar sem ser multado’, critica pedágios e diz que Governo não vai instalar novas lombadas eletrônicas no país

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) fez um pronunciamento ao vivo, nesta quinta-feira (07), através das redes sociais, para anunciar novidades do Governo Federal e desmentir informações que foram publicadas na imprensa.

Dentre os temas abordados, o presidente citou a polêmica envolvendo seu discurso na cerimônia de aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais no Rio de Janeiro, comentou a proposta de Reforma da Previdência e anunciou que não vai instalar novas lombadas eletrônicas nas rodovias do país.

Lombadas eletrônicas e CNH

O presidente prometeu novidades para os motoristas. A validade da carteira nacional de habilitação será estendida para dez anos, mas a proposta vai precisar passar pelo parlamento. Bolsonaro também criticou pedágios, anunciou que  não permitirá a instalação de novas lombadas eletrônicas e que não vai substituir os radares que quebrarem nas rodovias do país.

“Há uma quantidade enorme de lombadas eletrônicas no Brasil. É quase impossível viajar sem levar uma multa. A preocupação não é para evitar acidente. Se gasta muito dinheiro com lombada eletrônica, que vai dar mais lucro para quem produz. (…) Não teremos mais nenhuma nova lombada no Brasil e as lombadas não serão renovadas. O DNIT vai trabalhar 100% em benefício dos condutores”, anunciou.

Mais cedo, o presidente havia dito que “democracia e liberdade só existem quando as Forças Armadas assim o querem”. No vídeo ao vivo, Bolsonaro explicou que estava se referindo ao papel constitucional das forças armadas de ‘guardar a Constituição.” Ele ressaltou que “as forças armadas são o pilar da democracia”.

Com o presidente participaram o porta-voz do Governo, general Otávio Rego Barros e   ministro-chefe do GSI, general Augusto Heleno.

Polêmica sobre o Exército

Augusto Heleno defendeu o presidente. Ele afirmou que “Isso aí não tem nada de polêmico”. E ressaltou que “as suas palavras foram ditas de improviso, e foram colocadas para aqueles que amam a sua pátria, caracterizando e exortando para que continuem fazendo o papel de guardiã da democracia”, explicou.

Previdência

O presidente Jair Bolsonaro também comentou sobre a Reforma da Previdência e disse que o objetivo da reforma proposta por ele é ‘combater os privilégios’.  Ele disse que a reforma vai atingir também os políticos.

“O parlamentar vai se aposentar com o teto do INSS. Nós precisamos fazer uma reforma da previdência, pois ela está mais do que deficitária. Nós pretendemos aprovar essa Reforma, se bem que o Parlamento pode fazer alterações. Esperamos que ela seja não seja tão alterada. Sabemos que desagrada alguns, mas vamos combater os privilégios e vamos colocar o Brasil no rumo do crescimento”, disse.

Imposto sindical

O presidente comemorou a medida provisória que determinou que o imposto sindical seja pago via boleto. “O sindicato vai ter que emitir um boleto e o trabalhador, se achar que o sindicato está fazendo um bom trabalho, ele vai pagar. Esperamos que o parlamento aprove essa medida que faz Justiça a todos”, disse.

Visitas

Bolsonaro também anunciou que fará visita aos Estados Unidos, ao Chile e aIsrael ainda esse mês para por em prática “possíveis acordos e parceiras com esses países”. Ele disse que essas “serão viagens bastante proveitosas para o Brasil”.

Cartão corporativo 

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Augusto Heleno contestaram a informação de que o Governo aumentou gastos com cartões corporativos. Eles ressaltaram que o total de gastos diminuiu 28% e que os aumentos ligados à Presidência foram em decorrência da posse.

“Esqueceram que estávamos vivendo o período da posse. Nós tínhamos o presidente deixando o poder, o que foi eleito e mais o vice-presidente. Todo o aparato para posse, a vinda de presidentes estrangeiros, todo esse movimento acabou fazendo esse aumento. A despesa majorada foi 16%, e a despesa com cartões corporativos baixou 26%”, justificou.

Curiosidade

Bolsonaro também anunciou que mandou retirar dos editais de concursos públicos do Banco do Brasil a exigência de curso sobre diversidade.  “Liguei para o presidente do Banco do Brasil, e nos futuros editais não teremos mais obrigatoriedade”. O presidente ressaltou que o respeito é a solução para essa questão no ambiente de trabalho.

Dia da internacional da mulher

O presidente finalizou sua mensagem enviando uma mensagem às mulheres. “Um abraço para todas as mulheres do Brasil, afinal de contas estamos aqui por causa delas. Mulheres do Brasil, um beijo no coração de todos vocês”, desejou.

Transmissões ao vivo

Bolsonaro anunciou que fará, de agora em diante, ‘lives’ semanais no Facebook, todas as quintas feiras às 18h30. Ele prometeu que ministros do Governo também participarão dos vídeos e que os internautas poderão interagir com a equipe do Governo.

Veja vídeo:



Paraíba em Minuto com Polêmica Paraíba

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-3401

WhatsApp: (83) 98704-3401

E-mail: redacaosantaritaverdade@gmail.com

Veja Também

Após Bolsonaro anunciar em ‘live’, governo vai ao STF contra estados por ICMS do diesel

AGU quer suspender decisão do Confaz, que driblou a criação de alíquota única. Litro do ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: