Home / MUNDO / Grávida de quádruplos quer abortar os meninos e manter apenas as meninas

Grávida de quádruplos quer abortar os meninos e manter apenas as meninas

Em um fórum anônimo da internet, uma mulher grávida de quádruplos compartilhou um dilema sobre a possibilidade de realizar um aborto seletivo, interrompendo a gravidez apenas dos bebês meninos.

Na publicação, ela questiona: “eu sou babaca por ter uma escolha de gênero no aborto seletivo?”

A mulher de 27 anos conta que ela e o marido, de 30, tentavam engravidar há alguns anos e acabaram realizando a fertilização in vitro. Para a surpresa do casal, ao realizar a ultrassonografia, eles descobriram que, na verdade, estavam esperando quatro bebês: duas meninas gêmeas idênticas e dois meninos gêmeos fraternos.

Segundo a postagem, a mulher conta que, por ser “pequena”, seria arriscado dar prosseguimento às quatros gestações. Então, o médico sugeriu que ela realizasse um aborto seletivo para evitar maiores riscos, caso ela continuasse com os quatro bebês.

A grávida conta que, apesar de ela e o marido estarem muito “perturbados” com toda a situação, provavelmente realizará o procedimento e que pretende manter apenas as gêmeas, já que seu sonho sempre foi ter meninas. Ela também desabafa que a condição financeira do casal permite a criação apenas de dois filhos, e não quatro.

Na publicação, a mulher desabafa: “O que eu vejo é que nós temos que escolher quais bebês, caso façamos o procedimento, e parte meu coração que estamos nessa situação, mas precisamos fazer o que podemos pela segurança dos nossos filhos. Essa história parece trágica, tipo uma novela, mas é honestamente a coisa mais difícil que eu já fiz”.

Mulher faz post em rede social sobre interromper gravizes de gêmeos

Paraíba em Minuto

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-3401

WhatsApp: (83) 98704-3401

Veja Também

Desemprego fica estável em 25 estados e no DF no 1º trimestre

Bahia, Pernambuco e Rio de Janeiro amargaram as maiores taxas de desocupação entre janeiro e ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: