Home / PARAÍBA / Protesto dos caminhoneiros afeta entregas dos Correios e suspende Sedex na PB

Protesto dos caminhoneiros afeta entregas dos Correios e suspende Sedex na PB

Devido os protestos dos caminhoneiros, que acontecem desde segunda-feira (21), alguns serviços essenciais já estão sendo prejudicados.

 

Na Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa) já é possível perceber a falta de frutas e verduras, que abastecem feiras livres e supermercados em João Pessoa.

 

Também foram suspensas, temporariamente, as encomendas agendadas do Sedex nos Correios. O órgão informou ainda que a paralisação também tem gerado “forte impacto” e atrasos nas operações da empresa em todo o país.

 

“Tendo em vista comprometer a distribuição, também haverá o acréscimo de dias no prazo de entrega dos serviços Sedex e PAC [entrega não expressa], bem como das correspondências enquanto perdurarem os efeitos desta greve”, disse a empresa.

 

A operação dos Correios envolve mais de 25 mil veículos, 1.500 linhas terrestres e 11 linhas aéreas que circulam pelo país de norte a sul. “Os Correios estão acompanhando os índices operacionais de qualidade de toda essa cadeia logística e, tão logo a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, a empresa reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população”, disse em nota.

 

Continua nesta quarta, o protesto dos caminhoneiros, que iniciou na segunda-feira (21), na Paraíba e em várias partes do país. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), há cinco pontos de bloqueio em rodovias no estado.

 

 

Paraíba em Minuto

 

 

 

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram.

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-3401

WhatsApp: (83) 98704-3401

E-mail: redacaosantaritaverdade@gmail.com

Sobre Paraíba em Minuto

Veja Também

Banhistas podem aproveitar 35 praias do litoral paraibano no feriadão de Páscoa

Neste feriadão de páscoa, 35 praias do litoral paraibano estão liberadas ao banho, de acordo ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.