Home / CIDADES / DESCASO: Sem médicos no hospital, gestantes de Cabedelo são obrigadas a irem para João Pessoa

DESCASO: Sem médicos no hospital, gestantes de Cabedelo são obrigadas a irem para João Pessoa

As denúncias contra a gestão interina de Vítor Hugo em Cabedelo não param. Depois do desrespeito com os mortos, deixando o cemitério sem água por mais de um ano por não negociar uma dívida com a Cagepa, agora é com os vivos que ele demonstra um total descaso. e, dessa vez, mexe com uma das principais áreas de uma cidade e necessária à população, a saúde.

 

É que, por falta de médicos obstetras, as gestantes de Cabedelo estão sendo obrigadas a correrem para João Pessoa para terem seus filhos, correndo o risco de apresentarem complicações no parto pela demora no atendimento ocorrido por causa do atraso na transferência.

 

Uma das pacientes denunciantes, que terá o nome preservado para não sofrer retaliações, contou, em contato com nossa redação, que estava com seu parto agendado para essa semana, mas ao chegar ao hospital de Cabedelo descobriu que não tinha médicos especialistas que a atendessem.

Depois de dar entrada na unidade de saúde, a gestante foi informada que não havia obstetra e, para agravar ainda mais o descaso com os cabedelenses, também foi dito a ela que um dos equipamentos necessários para a realização da cesariana estava quebrado. Após isso, ela foi liberada para ir para casa sob o argumento de que “o parto dela poderia esperar até a próxima semana”.

 

O diagnóstico de que a paciente pode esperar, no entanto, foi dado sem que houvesse a realização de exames específicos de triagem que comprovem que o tempo de espera pode ser esticado. A grávida acabou indo por conta própria para João Pessoa para ter o bebê.

 

Ainda de acordo com as denúncias, apenas um pediatra estaria atendendo no hospital. Nesse caso ele fica impedido de atender outros casos, pois não tem especialidade. O fato é que a população de Cabedelo está desamparada. Não tem médicos que a atendam e, por isso, as pessoas se sentem desamparadas.

 

Ainda em junho o Hospital-Maternidade foi interditado pelo CRM, e a falta de médicos e equipamentos quebrados foram alguns dos problemas encontrados desde aquela fiscalização.

 

 

 

 

Paraíba em Minuto com informeparaiba

 

 

 

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram.

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-3401

WhatsApp: (83) 98704-3401

E-mail: redacaosantaritaverdade@gmail.com

Sobre Paraíba em Minuto

Veja Também

Minha sala, Minha Vida: Câmara gasta R$ 67 mil com 19 chefes de gabinete sem espaço físico na Casa

Parte dos 19 cargos comissionados de chefes de gabinete teve os salários reajustados entre abril ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.