Home / BRASIL / ACIMA DE TODOS: STF e STJ pedem para “furar fila” da vacina contra Covid-19

ACIMA DE TODOS: STF e STJ pedem para “furar fila” da vacina contra Covid-19

Esses dois tribunais enviaram ofício à Fiocruz consultando possibilidade de separação de doses para seus servidores

O Supremo Tribunal Federal (STF) e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) enviaram ofícios à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) consultando a instituição sobre a possibilidade de separação de doses da vacina contra a Covid-19 para servidores de ambos os tribunais.

A Fiocruz é a instituição responsável por produzir a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca no Brasil e confirmou ter recebido os ofícios dos tribunais.

No entanto, esclareceu que seu papel é apenas de produção dos imunizantes e que todas as doses serão destinadas ao Ministério da Saúde.

A instituição informou ainda que já respondeu ao STJ e responderá nesta quarta-feira (23)  ao ofício enviado pelo STF, esclarecendo que não cabe à Fundação “atender a qualquer demanda específica por vacinas”.

O STF também confirmou que enviou o ofício, O texto diz que: “A exemplo do que já faz com outras vacinas, o Supremo Tribunal Federal – STF, visando atender à política de promoção da saúde e redução do absenteísmo por causas evitáveis, tem interesse em realizar campanha de vacinação dos servidores do STF e do Conselho Nacional de Justiça – CNJ contra a COVID-19”.

Em seguida, pede a reserva de 7.000 doses. “Ante o exposto, considerando se tratar de um produto novo e ainda não autorizado pela Anvisa, gostaria de verificar a possibilidade de reserva de doses da vacina contra o novo coronavírus para atender a demanda de 7.000 (sete mil) pessoas”.

Confira na íntegra a nota da Fiocruz:

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirma que recebeu os referidos ofícios do Supremo Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça (STJ) e esclarece que, como uma instituição estratégica do Estado brasileiro, a Fiocruz visa garantir a produção nacional da vacina contra a Covid-19 para a população brasileira, pelo SUS, e atender à demanda do Programa Nacional de Imunização (PNI). A produção dessas vacinas será, portanto, integralmente destinada ao Ministério da Saúde, não cabendo à Fundação atender a qualquer demanda específica por vacinas. Já foi encaminhado ofício de resposta ao STJ. Ao STF, a resposta será encaminhada hoje (23/12).

Posição dos tribunais

A reportagem entrou em contato com o STJ, mas ainda não recebeu resposta. O espaço para as considerações do tribunal está aberto e será divulgado assim que recebermos seu posicionamento.

Paraíba em Minuto

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-340

Sobre Paraíba em Minuto

Veja Também

MAIS VACINAS: Sputinik é a terceira vacina a entrar com pedido de uso emergencial no Brasil

A empresa União Química informou hoje (16) que protocolou na Agência Nacional de Vigilância Sanitária ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.