Home / CIDADES / RETRATO DO ABANDONO: Após quase oito anos CAIC de Mangabeira preocupa vizinhos que temem invasão

RETRATO DO ABANDONO: Após quase oito anos CAIC de Mangabeira preocupa vizinhos que temem invasão

caic_mangabeira_clickpb_1

O prédio onde funcionava o CAIC de Mangabeira atualmente está tomado pelo mato, que cresce sem limites perante o abandono. A escola, que já foi referência no ensino público e considerada como uma das mais tradicionais de João Pessoa, não funciona desde 2011.

 

A reportagem do ClickPB esteve no Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente (CAIC) de Mangabeira neste fim de semana e constatou a situação de abandono. A construção está quase que inteiramente sendo tomada pelas plantas.

 

Como o terreno do CAIC é muito grande, a população que vive nas proximidades teme o abandono do local. O matagal alto proporciona até mesmo um esconderijo para delinquentes e poderia acobertar crimes.

caic mangabeira clickpb 2 - RETRATO DO ABANDONO: Após quase oito anos CAIC de Mangabeira preocupa vizinhos que temem invasão

No ano passado, como o ClickPB havia destacado, a situação também não era animadora no local. O prédio já estava em situação precária e de abandono, servindo até mesmo como criadouro de bodes.

 

Atualmente, o prédio do CAIC foi cedido ao Instituto Federal da Paraíba (IFPB). Apesar de existirem projetos para transformar o prédio em ruínas na sede da reitoria da instituição de educação, não há previsão sobre quando isso poderá acontecer.

caic mangabeira clickpb 3 - RETRATO DO ABANDONO: Após quase oito anos CAIC de Mangabeira preocupa vizinhos que temem invasão
caic mangabeira clickpb 4 - RETRATO DO ABANDONO: Após quase oito anos CAIC de Mangabeira preocupa vizinhos que temem invasão

Paraíba em Minuto com ClickPB

Sobre Paraíba em Minuto

Veja Também

PODE SER CASSADO: Pleno analisa Notícia-Crime contra prefeito de Santa Rita nesta quarta-feira (10)

O Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba se reúne, nesta quarta-feira (10), para analisar ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.