Home / HI-TECH / Aos 125 anos de idade, Nintendo se mantém relevante pela paixão dos fãs

Aos 125 anos de idade, Nintendo se mantém relevante pela paixão dos fãs

 

Samus, Link, Mario, Fox e Pikachu são apenas alguns dos ícones da Nintendo

 

 

Nesta terça-feira, dia 23 de setembro, a Nintendo completou 125 anos de existência.

Nascida em Kyoto no ano 1889, a empresa que viria a criar Mario e Donkey Kong começou sua trajetória fabricando cartas de um jogo chamado Hanafuda. Ao longo das décadas, sua área de atuação passou de baralhos para brinquedos, e finalmente para videogames em 1974.

Em todos os seus anos na indústria, a mais antiga produtora de games teve seus altos e baixos. Sucessos incontestáveis como o Nintendinho, o Game Boy e o Wii dividem as páginas de sua história com produtos menos rentáveis, como o fracassado Virtual Boy.

Mas mesmo nos momentos de dificuldades financeiras a empresa não deixou de contar com o apoio de uma das bases de fãs mais dedicadas da indústria. Os ‘Nintendistas’ demonstram sua paixão discutindo seus lançamentos na internet, montando coleções de bonecos, e claro, enchendo prateleiras com jogos.

“O que diferencia a Nintendo das demais produtoras é a magia que cada título possui”, explica o técnico da informação Paulo Eduardo, 23. “Cada um deles é único, marcante. Eles têm cenários e trilhas inesquecíveis, e muitos deles criaram conceitos inovadores que outras produtoras passaram a copiar depois”.

Paulo joga games da Nintendo desde muito pequeno, e tem boas memórias com eles

 

Memórias

Aos 5 anos de idade, Paulo ganhou um Super Nintendo com “Super Mario World”. Desde então, joga nos consoles e portáteis da empresa e se considera um enorme fã da marca.

“Eles continuam relevantes porque continuam inovando sem deixar para trás suas raízes. É por isso que os fãs de longa data continuam com eles”, explica. “Diferente de outras produtoras que abandonaram as origens de suas séries clássicas, a Nintendo mantém as suas vivas e com os pés no chão”.

Apesar de personagens como Mario, Link e Pikachu já terem décadas de vida, a Nintendo segue lançando jogos estrelados por eles, trabalhando para manter suas marcas mais icônicas sempre relevantes.

Para o publicitário André Maske, 22, que também “foi conquistado” pela empresa com “Super Mario World”, a manutenção constante da imagem de seus personagens é um dos fatores que separam a Nintendo da competição. “Os ícones da Nintendo são grandes como são por causa de seus designs únicos e universais. É muito fácil reconhecê-los”, diz. “Tendo essa característica, eles escapam da mesmice. São referências.”

O outro, segundo André, é a consistência da qualidade dos títulos. “Independentemente de um jogo me agradar ou não, sempre dá para ver o esmero e o capricho que a Nintendo emprega ao fazê-lo. Isso comprova que ela se preocupa com o consumidor e com sempre ser a melhor”, afirma.

A coleção Nintendo de Eduardo Carvalho8 fotos

Eduardo coleciona bonecos, pelúcias, consoles e jogos de personagens da Nintendo Eduardo Carvalho/Reprodução

Para o consumidor

Quando o atual presidente da Nintendo, Satoru Iwata, recebeu o cargo de Hiroshi Yamauchi em 2002, ele avisou: “Nos destacamos por sempre buscar oferecer algo diferente e novo para o consumidor e sua família”.

APOSTA NOS ÍCONES

Uma das próximas apostas comerciais da Nintendo é a linha de bonecos amiibo. Com a semelhança de personagens de seus jogos, eles poderão se conectar aos games de Wii U e 3DS por meio de um chip especial.

 

Essa é a frase que Eduardo Carvalho, 24, evoca ao ser questionado sobre o que faz da Nintendo uma empresa de games diferente das demais. Dono de uma impressionante coleção de bonecos, brinquedos, pelúcias, consoles e jogos da marca, ele revela que foi apresentado à empresa em 1994 com “Super Mario Kart”.

“A Nintendo sempre se preocupou em fazer coisas novas”, revela. Como exemplos de inovações da empresa que avançaram a indústria, Eduardo menciona a tela de progressão lateral de “Super Mario Bros.”, os disquetes que salvavam o progresso dos jogos no Famicom, entre outros.

“Não há um truque para a forma como eles cultivam sua base de fãs até hoje”, opina. “Eles fazem isso muito bem quando combinam a tradição de suas franquias amadas com novas ideias. Eles se mantêm firmes e fortes porque se focam em um único ramo, que é o do entretenimento eletrônico”.

Mais velho, Thales descobriu que vários dos games de sua infância eram da Nintendo

 

Princípios

Após o sucesso estrondoso do Wii e do DS, que juntos venderam mais de 255 milhões de unidades pelo mundo, a Nintendo apresentou ao mundo versões ‘melhoradas’ deles na forma do Wii U e do 3DS. Até certo ponto, ambos foram contestados por não serem tão poderosos como seus concorrentes, como o Xbox One e o PlayStation Vita.

“Para o bem ou para o mal, a Nintendo é uma empresa que evita seguir tendências apenas por seguir. Ver uma empresa seguindo seus princípios, principalmente hoje, é admirável”, explica Thales Moreira, 21, que cuida de um site de fãs da marca. “Há quem diga que a Nintendo não muda, mas isso não é verdade. Ela apenas muda em seu ritmo, com seus próprios ideais”.

PANCADARIA AO ESTILO NINTENDO

“Super Smash Bros.” é uma popular série de games de luta que mistura os mundos de todas as principais franquias da Nintendo. Dois novos jogos da marca sairão até o final de 2014: um para o portátil 3DS, e outro para o Wii U.

 

“Muitas das atitudes que eles tomam podem parecer incompreensíveis e até sinais de arrogância. Mas se suas posturas não fossem tão firmes, muitas das experiências memoráveis que temos com seus produtos nunca teriam sido criadas”, diz.

Para Thales, a combinação entre bons produtos com essa forma diferente de pensar da Nintendo fazem dela uma empresa única. “Ela é uma entidade insubstituível na indústria dos games, e é por isso que seus fãs são tão fiéis”.

Para o fã, até mesmo quem não joga muito os produtos da Nintendo entende sua importância. “Sempre que a situação da Nintendo está ruim, a gente lê muita coisa na internet. Dizem que ela precisa parar de fazer consoles, lançar jogos para plataformas rivais, fazer sistemas iguais aos concorrentes”, revela.

“Mas todas as sugestões apresentadas têm um ponto em comum: todo mundo sabe que a Nintendo precisa continuar a fazer jogos”.

História da Nintendo

O Nes foi o primeiro console da empresa a apresentar jogos de personagens famosos, como Mario e Link

Veja Também

Cansado de áudios? WhatsApp libera opção para acelerar mensagens de voz

Há quem ame e há quem odeie, mas as mensagens de voz estão presentes no dia a ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.