Home / NOTÍCIAS / Opinião: ” Da mesma forma que entramos devemos sair “

Opinião: ” Da mesma forma que entramos devemos sair “

Então, vou discorrer minha opinião sobre o caso que ganhou até os noticiários da mídia nacional. Pâmela x Ricardo, isso mesmo, o nome dela vem em primeiro por ser ela a provocadora de toda publicidade (politicagem e/ou transtorno psicológico) gerada em torno do assunto.
Por Dann Barbosa

image
Imagem da Internet

1. Primeiramente, aprendi em toda minha vida que o que é pessoal não é público, então, nem sempre devemos expor nossa vida pessoal a todos (isso também vale para pessoas públicas) e principalmente se o caso envolver criança. Quando um relacionamento termina não é necessário expor devidos fatos, se preciso, deixar a justiça tomar as providências é o correto. A criança exposta sofrerá danos psicológicos durante todo o tempo de exposição de imagem (principalmente se for como o caso citado). Vale salientar que isso é crime. Então …

2. O mesmo direito que uma mãe tem de criar seus filhos, o pai também tem; conheço diversos pais que criam e/ou criaram seus filhos porque a mãe abandonou. Da mesma forma que há mães responsáveis, também há pais!
Alguém lembra do caso da mãe que abandonou os filhos para viver em São Paulo? Sim, aquele mesmo aqui em João Pessoa, que foi transmitido em rede nacional pelo programa Caldeirão (
gshow.globo.com/TV-Cabo-Branco/
noticia/2015/08/caldeirao-do-huck-realiza-sonho-de-bailarinas-da-ong-casa-pequeno-davi.html ). Então o pai criou as crianças com a avó, porque a mãe os abandonou. Exemplo que pais são capazes de criar uma criança, até porque também é um direito (uma mulher não consegue gerar uma criança sozinha).

3. Está mais do que óbvio que a sra envolvida no caso, sofre problemas psicológicos, psiquiátricos ou coisa do tipo… Consequentemente, não tem como educar uma criança. Digo com conhecimento de causa, em minha família, houve o caso de uma tia que com problemas psicológicos precisou de internamento em uma clínica de tratamento, e quem cuida da criança é o pai e seus familiares, então acho que posso opinar com conhecimento de causa sobre a situação; lembrando que não somos contra a mãe, apenas sabemos que não há condições para a mesma criar, no caso citado, a filha. E com certeza quando crescer, a criança entenderá porque o afastamento, foi para seu próprio bem.

4. A justiça já está tomando as devidas medidas cabíveis, que é quem possui o direito de julgamento no mundo. Então vamos deixar os advogados e juízes (que são pagos e trabalham por isso) julgar o caso. Na verdade algumas situações já foram julgadas, como sabemos.

5. O que mais importa na verdade é a integridade e proteção da criança, que está em exposição por conta de atitudes desenfreadas da mãe, que por sua vez, fez do caso um circo, e infelizmente há quem consegue aplaudir, mesmo sabendo que não há graça alguma nisso.

# ChegaDeExposição # HenriMereceRespeito

Da Redação Portal Santa Rita Verdade

Publicado do WordPress para Android

Veja Também

Brasil ultrapassa a marca de 300 milhões de doses aplicadas contra a Covid-19

Segundo o Ministério da Saúde, 129,8 milhões de brasileiros completaram o esquema vacinal, uma taxa ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.