Home / POLICIAL / “Que onda é essa, mermão” é executado a tiros em Natal

“Que onda é essa, mermão” é executado a tiros em Natal

image

A Polícia registrou mais um crime de homicídio na noite deste sábado (23). Desta vez foi na  Avenida Felizardo Moura, na comunidade conhecida como Favela do Mosquito, no Bairro das Quintas, em Natal, e vitimou um homem identificado como Ronaldo Cordeiro de Morais, 18 anos, que chegou a ficar conhecido no Estado após ser preso por assalto e ter concedido uma entrevista a TV Ponta Negra. Nela, Ronaldo, sob efeito de drogas, satirizou o repórter várias vezes com a frase “que onde é essa, mermao?!”.

Ronaldo Cordeiro foi liberado do flagrante e ganhou a liberdade. Ele que tinha uma tatuagem no peito dizendo “157”, que é o número do artigo no Código Penal que descreve o crime de assalto a mão armada, chegou a buscar um nova estilo de vida longe dos crimes. Ele estava vendendo iguarias na praia para ajudar a mãe e já tinha sonhos de trabalhar com carteira assinada, segundo familiares ao 190rn.

A imagem do Sagrado Coração de Maria substituiu o símbolo do crime que ele carregava no peito. Ronaldo dizia que era uma homenagem para a mãe. Ele morava com a esposa e a filha nos fundos da casa dos pais, em um cômodo de menos de 20 metros quadrados.

Mas na noite deste sábado, Ronaldo foi surpreendido por criminosos que atiraram pelas costas e o executaram em via pública. Ele chegou a ser socorrido pelo pai, Samuel Pereira de Morais, ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu e morreu.

A morte de Ronaldo também surpreendeu quem acompanhou sua história de superação. “Infelizmente o crime não perdoa. Não é fácil sair”, disse um amigo da vítima em entrevista ao 190rn.

No vídeo abaixo, Ronaldo aparece trabalhando depois de ter sido preso. Uma história de superação que o crime não perdoou.

Publicado do WordPress para Android

Veja Também

Tiro acerta celular no bolso da calça de vítima durante tentativa de homicídio no interior de SP

Um homem de 33 anos foi vítima de uma tentativa de homicídio na noite de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.