Home / PARAÍBA / Presidente do TCE diz que vai punir prefeitos que estão praticando nepotismo

Presidente do TCE diz que vai punir prefeitos que estão praticando nepotismo

Alguns prefeitos empossados no final de semana na Paraíba já começaram as gestões apelando para o nepotismo – ou seja, nomeando parentes para ocupar cargos do primeiro escalão, embora tenham dito nos palanques na campanha eleitoral que têm compromisso com a mudança de costumes e com a moralidade reivindicada pela sociedade. O fato chamou a atenção do presidente em exercício do Tribunal de Contas do Estado, André Carlo Torres Pontes. Ele exortou os gestores, em declarações ao Correio da Paraíba, a se absterem da prática do nepotismo, advertindo que poderão ser alvo de processos por contrariarem dispositivos legais.

Em pelo menos duas cidades – Santa Rita e Pilar, a prática do nepotismo ficou explícita. Em Santa Rita, o médico Emerson Panta, que assumiu cercado de boas expectativas e contando com apoio para promover um saneamento na prefeitura diante da situação de calamidade gerada pelas últimas administrações, nomeou a esposa, a médica Edjane Panta, como secretária do Bem Estar Social. Ele assegurou que os vencimentos da secretária serão doados a instituições sopciais, a exemplo do hospital Flávio Ribeiro Coutinho. Em Pilar, o prefeito Benício Neto, do PSB, nomeou o pai e a mãe. A mãe, Claudia Araújo, foi escolhida para ocupar a secretaria de Ação Social. O pai, o ex-prefeito José Benício, vai comandar a secretaria de Desenvolvimento.

O conselheiro do TCE André Carlo Torres Pontes informou que diversos procedimentos já foram abertos pelo órgão para investigar casos de nepotismo e coibi-los na prática. Advertiu que os gestores que adotarem essa prática estão sujeitos a multas, repercussão negativa no processo de prestação de contas e denúncia junto ao Ministério Público para instauração de ação civil pública por ato de improbidade administrativa. 

Ele foi enfático ao comentar o assunto: “O nepotismo, além de ser considerado uma afronta a dispositivos constitucionais e aos princípios da administração pública, como moralidade e interesse público, pode configurar ato de improbidade administrativa”. Em Santa Rita, o prefeito Emerson Panta decretou, logo no início, situação de emergência para fazer face, de acordo com ele, ao quadro de descalabro herdado de gestões anteriores.

O presidente em exercício do Tribunal de Contas do Estado salientou que a Corte está à disposição dos novos prefeitos e da própria sociedade para a aplicação de medidas corretivas em casos comprovados de irregularidades administrativas. Grande parte dos prefeitos manifestou interesse em atuar junto ao Tribunal de Contas do Estado para dirimir dúvidas e equacionar problemas herdados de antecessores. Outros anunciaram o propósito de requerer, formalmente, auditorias para verificação do diagnóstico contábil-financeiro, bem como para a descoberta de eventuais “armadilhas” que tenham sido acionadas por gestores anteriores. “O Tribunal de Contas está atento para cumprir suas responsabilidades”, frisou André Carlo Torres Pontes.

Nonato Guedes

Veja Também

Sine Paraíba oferta 557 vagas de emprego para esta semana

total, sendo 81 delas para a função de operador de caixa. O Sistema Nacional de ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: