Home / POLICIAL / Laudo confirma que menino encontrado acorrentado foi torturado, na Paraíba

Laudo confirma que menino encontrado acorrentado foi torturado, na Paraíba

O laudo foi entregue à Polícia Civil e nele consta que existem lesões abertas e cicatrizadas, o que comprova o prolongamento das agressões caracterizando a tortura.​

O laudo realizado pelo Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol), confirmou que o menino de 7 anos encontrado acorrentado na cidade de Boqueirão, na Paraíba, foi torturado.

O laudo foi entregue à Polícia Civil e nele consta que existem lesões abertas e cicatrizadas, o que comprova o prolongamento das agressões caracterizando a tortura.

Márcio Leandro, chefe do Numol explicou que no momento do exame o menino estava muito debilitado, desnutrido e com um quadro de anemia profunda.

O menino estaria sofrendo maus-tratos pela mãe, em Boqueirão.Ele foi encontrado após denúncias acorrentado em casa. A criança foi levada para o Hospital de Trauma de Campina Grande, no último dia 10 de julho.

A criança deve passar por cirurgias plásticas após tratamento dos ferimentos no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

De acordo com Márcio Leandro, uma reavaliação precisa ser feita na criança para que sejam identificados os graus das lesões que devem permanecer no menino. No entanto, isso só vai acontecer após a cirurgia.

O menino de 7 anos permanece internado no Hospital de Trauma de Campina Grande, com estado de saúde considerado estável. Ainda não há previsão de receber alta médica.

Paraíba em Minuto

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-3401

WhatsApp: (83) 98704-3401

Sobre Paraíba em Minuto

Veja Também

Clientes são baleados após tiro acidental de vigilante em casa lotérica. Assista ao vídeo

O segurança de carro-forte portava uma escopeta calibre 12 Um homem foi baleado na perna ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.