Home / BRASIL / PF prende homem acusado de estuprar crianças de 3 e 5 anos

PF prende homem acusado de estuprar crianças de 3 e 5 anos

A chamada deep web é usada para garantir o anonimato e privacidade do usuário, mas pode ser espaço de crimes como transações ilegais
A chamada deep web é usada para garantir o anonimato e privacidade do usuário, mas pode ser espaço de crimes como transações ilegais Foto: Alessandro Soler

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira um homem de 40 anos, morador da Zona Leste de São Paulo, acusado de estuprar duas crianças, de 3 e 5 anos, e compartilhar as fotos na internet, por meio da deepweb – uma parte da web que não é indexada pelos mecanismos de busca e fica oculta dos internautas.

Ele foi identificado depois que o escritório da Interpol em Lyon, na França, revelou a participação de um brasileiro num fórum usado por pedófilos.

A PF conseguiu localizar o criminoso usando técnicas de apuração na internet. Segundo os investigadores, as crianças eram filhas de uma prima da mulher do acusado, que se aproveitava da convivência familiar próxima para cometer os abusos. As cenas compartilhadas na internet teriam sido gravadas no início deste ano.

A PF investiga se o homem, que era casado mas não tinha filhos, vendia as imagens ou trocava por cenas de outras vítimas. Não há ainda indícios de que a mulher dele ou a mãe das crianças tivesse conhecimento dos crimes.

A operação da PF foi batizada de Toca da Onça. O acusado vai responder por estupro de vulnerável, cuja pena vai de 8 a 15 anos de prisão. Também deverá ser denunciado por publicação de imagens de pornografia infantil, que prevê pena de 3 a 6 anos de reclusão.

Paraíba em Minuto

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-340

Sobre Paraíba em Minuto

Veja Também

Assassino é preso após deixar etiqueta com sobrenome e endereço em mala com cadáver

Benjamin Satterthwaite (à direita) e a mala com os restos mortais da vítima Foto: Reprodução ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.