Home / PARAÍBA / DERROTA DA ESQUERDA: Presidente Jair Bolsonaro nomeia candidato de lista tríplice para ser novo reitor da UFPB

DERROTA DA ESQUERDA: Presidente Jair Bolsonaro nomeia candidato de lista tríplice para ser novo reitor da UFPB

Valdiney Gouveia disse que ‘militância política’ tornou a universidade uma ‘instituição duvidosa’
Valdiney é o novo reitor da UFPB (Foto: Reprodução)

Escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro como novo reitor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), saído de uma lista tríplice na qual havia ficado como terceiro colocado.

Valdiney Veloso Gouveia atribuiu a decisão à necessidade do governo federal em resgatar a imagem de universidade pública, que, nas palavras dele, se tornou “uma instituição duvidosa para a sociedade”. Ele assume no próximo dia 11 de novembro.

Em entrevista à TV Cabo Branco, na manhã desta quinta-feira (5), Valdiney Gouveia disse que via com naturalidade a escolha pelo seu nome, embora ele tenha ficado em terceiro lugar na consulta pública na UFPB e não ter tido nenhum voto na votação do Conselho Superior, responsável pelo envio da lista tríplice ao presidente.

“(A votação no Conselho) não é uma eleição, é uma consulta pública e ela encerra-se com a nomeação do presidente, inclusive legalmente constituído para este ato. Qualquer um dos três teria a possibilidade de assumir e ser indicado pelo presidente. Portanto, fui apenas uma das opções entre os três e o presidente considerou que eu seria a melhor opção para a conjuntura para este momento”, opinou Gouveia.

Apesar da baixa aceitação na votação interna da comunidade acadêmica, Valdiney Gouveia disse que já tem recebido apoio de alguns que em seu momento não votaram nele.

“Estamos num momento político, mas nosso propósito é integrar e unir porque a UFPB tem o Consuni como um conjunto e todas aquelas pessoas que queiram trabalhar estarão do nosso lado com certeza e faremos uma Universidade da qual todos nós possamos nos orgulhar”, comentou.

Parcerias com empresas

A respeito das políticas que devem ser implementadas nesta nova gestão, o novo reitor da UFPB disse que quer recuperar o status de universidade pública de qualidade, ainda que para isso tenha que fazer parcerias com instituições privadas.

“Como eu dizia na campanha, ou a universidade se abre ou fecha de uma vez. Se abrir não é privatizar, é buscar parcerias que tornem viáveis, por exemplo obras, que tornem viáveis ações”, afirmou. Para isso, ele disse que “pretende fazer parcerias com os governos federal, estadual e municipal e com empresas que venham a somar, que venham a trazer bolsas, recursos para a pesquisas, bolsas de extensões”, completou.

Gouveia disse que esse é o caminho para garantir a autonomia, afirmando que há uma militância política interna na universidade. “O que não podemos é ficar todo o tempo estirando a mão, pedindo do governo federal, tomando partido de um lado ou outro lado. Isso é o que torna a Universidade Federal da Paraíba uma instituição duvidosa para a sociedade. Ela começa a nos questionar sobre o que nós fazemos”, comentou.

Propostas

Valdiney afirmou que pretende fazer uma auditoria nas mais de 40 obras inacabadas na UFPB para tentar concluir os projetos. Ele disse que quer investigar se elas estão paradas por impedimento financeiros ou jurídicos. “Pode ter certeza que serão quatro anos de muita dedicação e seriedade.

Queremos todos juntos conosco para fazermos uma universidade grande, inclusiva, e que não perca mais tempo com bandeirolas e conversas fiadas e com ações poucos producentes, tanto para a universidade quanto para a sociedade”, completou.

Segundo o novo reitor, uma das suas prioridades é fazer com que a Universidade Federal da Paraíba “efetivamente saia do desconforto” de estar entre a quinta ou a sétima do Nordeste e passe a ocupar melhores posições. “Queremos uma universidade pública que sirva ao público.

Nós precisamos crescer enquanto universidade e nos integrar à sociedade, para que a sociedade nos olhe com bons olhos, que ela entenda que ali está uma parceira para construir condições de vida melhores, situações de empregos mais favoráveis”, pontuou.

Valdiney Veloso não é o primeiro reitor menos votado escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro.

Ele também nomeou  o professor Janir Alves Soares, como novo reitor da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Luiz Fernando Resende dos Santos Anjo como reitor da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e Fábio Josué Souza dos Santos foi nomeado reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

Paraíba em Minuto

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-340

Sobre Paraíba em Minuto

Veja Também

O Presidente Jair Bolsonaro libera mais R$ 15 milhões para triplicação da BR-230

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) autorizou a abertura de um crédito suplementar de R$ ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.