Home / POLITICA / Ano eleitoral: desembargador questiona gastos excessivos com publicidade oficial

Ano eleitoral: desembargador questiona gastos excessivos com publicidade oficial

Desembargador Márcio Murilo no face
Desembargador Márcio Murilo no facebook

O desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos publicou indignado comentário em seu Facebook, sob o título “Faltando – Ano Eleitoral”, criticando os excessivos gastos com publicidade do poder público. Na sua opinião, seria oportuno o Poder Judiciário, do qual faz parte, por limites nessas despesas excessivas com publicidade.

Diz o desembargador: “As empresas de publicidade e donos de empresas de comunicação, inclusive locais, estão com os cofres cheios do dinheiro gasto com “divulgação institucional.” Márcio questiona se essas propagandas são realmente informativas ou educativas, como deveria ser a aplicação de recursos públicos na área de publicidade.

Confira na íntegra seu comentário:

De nada adiantou no ano passado o cidadão ir às ruas pedir moralidade com o dinheiro público. As empresas de publicidade e donos de empresas de comunicação, inclusive locais, estão com os cofres cheios do dinheiro gasto com “divulgação institucional”. Talvez seja a hora do Poder Judiciário, acionado pelo Ministério Público, colocar os freios da razoabilidade e proporcionalidade nessas “divulgações” que, em regra, nada têm de informativas ou educativas. Apenas anunciam a preço de ouro, repetitivamente, que se construiu isso ou aquilo. Onde está o interesse público nessas divulgações? Hora de haver um percentual máximo como teto para esses gastos.”

Mais em https://www.facebook.com/marciomurilo.ramos?fref=ts.

Fonte: Jornal da Paraíba

Veja Também

Bolsonaro sanciona perdão de até 99% em dívidas do Fies

Redução pode chegar a 99% do valor, dependendo do caso O presidente Jair Bolsonaro sancionou, ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

%d blogueiros gostam disto: