Home / POLITICA / Partidos vão ao Supremo Tribunal Federal por volta de showmícios em campanhas

Partidos vão ao Supremo Tribunal Federal por volta de showmícios em campanhas

O pedido foi feito por PSB, Psol e PT, que ajuizaram ação no STF para que a apresentação de artistas nos eventos para chamar a atenção dos eleitores seja permitida, desde que os músicos se apresentem sem cobrar cachê.

 

Com a campanha eleitoral mais curta e com menos recursos para conquistar os votos dos eleitores, os políticos querem contar com os amigos artistas para ganhar mais visibilidade na campanha eleitoral. Para isso, pedem a volta dos showmícios.

 

O pedido foi feito por PSB, Psol e PT, que ajuizaram ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que a apresentação de artistas nos eventos para chamar a atenção dos eleitores seja permitida, desde que os músicos se apresentem sem cobrar cachê.

 

O ministro relator Luiz Fux adotou o chamado rito abreviado diante da gravidade do caso, com isso, a ação será julgada diretamente no mérito e pelo plenário.

 

Na ação direta de inconstitucionalidade (Adin 5970), os partidos questionam o artigo da legislação eleitoral que proíbe os showmícios ou eventos assemelhados para a promoção de candidatos e a apresentação “remunerada ou não” de artistas para animar as reuniões eleitorais.

 

Na peça, eles pedem que a regra seja declarada inconstitucional somente na parte em que os artistas são pagos pela apresentação, retirando o trecho “ou não” da regra.

 

A alegação das legendas é que a proibição dos showmícios e da realização de eventos artísticos para arrecadar dinheiro para a campanha são incompatíveis com a liberdade de expressão. Segundo os partidos, “música não é apenas entretenimento, mas também um legítimo e importante instrumento para manifestações de teor político”.

 

“Não é legítima a pretensão legislativa de converter o embate político-eleitoral numa esfera árida, circunscrita à troca fria de argumentos racionais entre os candidatos, partidos e seus apoiadores, sem espaço para a emoção e para a arte”.

 

Para evitar brechas que continuem proibindo os shows, as legendas pedem que o artigo que permite a arrecadação de dinheiro pelo candidato ou partido mediante a promoção de eventos também seja reconhecida como permitida. As legendas alegam a postura “censória” da Justiça Eleitoral e dizem que há o risco de se interprete que tais eventos não podem ter a animação de artistas.

 

O ministro Luiz Fux mandou notificar os presidentes da República, Senado e Câmara dos Deputados para se manifestarem em 10 dias. A Advocacia Geral da União e a Procuradoria Geral da República também vão se manifestar sobre o pedido.

 

 

Paraíba em Minuto

 

 

 

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram.

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98704-3401

WhatsApp: (83) 98704-3401

E-mail: redacaosantaritaverdade@gmail.com

Veja Também

‘Quem tem mais de 30 anos não pode se enganar com o PT’, diz Bolsonaro

‘Você pode até me criticar, mas qual opção que você tem depois de mim?’, questionou ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.