Home / BRASIL / Bolsonaro recebe medalha de Lira por ‘importantes serviços’ ao Legislativo

Bolsonaro recebe medalha de Lira por ‘importantes serviços’ ao Legislativo

O presidente Jair Bolsonaro recebeu nesta 4ª feira (24.nov.2021) a Medalha Mérito Legislativo em cerimônia na Câmara dos Deputados. Em um breve discurso, no início do evento, ele afirmou aos deputados presentes que “só podemos pensar em um país melhor quando estivermos perfeitamente sintonizados”.

“Dessa forma que se constrói uma grande nação. Temos potencial para isso. […] Nós somos todos aqui o futuro que o Brasil espera e tenho certeza que, irmanados, poderemos construir dias melhores para nossa nação”, disse.

O presidente também afirmou que o “mundo tem expectativa muito grande com o que podemos produzir e onde podemos fazer parcerias”.

Assista ao momento (1min44s):

A indicação para que o presidente recebesse a honraria partiu do deputado Vitor Hugo (PSL-GO), líder da legenda que já foi a de Bolsonaro. A medalha foi entregue pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), e o diploma, por Vitor Hugo.

“Essa condecoração muito me honra, estou muito feliz neste momento. Espero poder, cada vez mais, interagir com vocês para poder escrever uma linda história com todos”, disse o presidente.

Enquanto Bolsonaro recebia a honraria, deputados da oposição gritaram “genocida”. Já os congressistas aliados, o chamaram de “mito”. As manifestações foram breves.

Apesar de a Câmara ter determinado que apenas pessoas com comprovante de vacinação podem ter acesso aos espaços físicos da Casa, a regra foi ignorada nesta 4ª feira para permitir que Bolsonaro pudesse entrar no Congresso.

Por ser a 2ª secretária da Casa, coube à deputada Marília Arraes (PT-PE) organizar a premiação, que condecorou outras 31 pessoas. Em seu discurso, a congressista mandou diversos recados duros ao presidente, que estava sentado próximo a ela no plenário da Câmara.

“O poder Executivo, eleito de maneira majoritária, também deveria se comportar como representante do povo. Mas, muitas vezes, este pretenso povo age antidemocraticamente, quando animado por espírito sectário, taxando como inimigos e excluindo os divergentes da entidade unitária e mítica da qual julgam fazer parte aqueles que não se encontram dentro de seu cercadinho mental. E isso ocorre porque nem sempre democracia e vontade popular convergem”, disse.

A deputada também citou o relatório “The Global State of Democracy 2021”, publicado há 2 dias pelo Idea (Instituto para a Democracia e Assistência Eleitoral), sediado em Copenhague, na Dinamarca. O estudo mostrou que o Brasil foi o país que mais perdeu atributos democráticos em 2020.

O documento, de acordo com a deputada, cita nominalmente Bolsonaro e diz que ele testou explicitamente as instituições. “Nestes tempos, portanto, a Medalha do Mérito Legislativo se reveste de um simbolismo ainda maior, pois o parlamento é o grande bastião da democracia”, disse Arraes.

Além de Bolsonaro, também receberam a medalha: o ministro das Relações Exteriores, Carlos França; o presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Humberto Martins; a médica Ludhmila Hajjar; o fotógrafo Sebastião Salgado; o educador Paulo Freire; e o Papa Francisco.

A condecoração, que é entregue desde 1983, é um reconhecimento a pessoas, instituições e movimentos sociais, nacionais ou estrangeiros, que prestaram serviços relevantes ao Poder Legislativo ou ao Brasil.

A cerimônia pode colocar juntos, em um mesmo espaço, Bolsonaro e Ludhmila pela 1ª vez desde março, quando a médica participou de uma reunião com o presidente. À época, ela era cotada para assumir o Ministério da Saúde, mas as tratativas não foram adiante.

A seleção dos nomes é realizada por líderes de partidos e por integrantes da Mesa Diretora. Os primeiros podem indicar uma pessoa a ser homenageada e os últimos, duas.

Paraíba em Minuto

Acompanhe mais notícias do Paraíba em Minuto nas redes sociais: Facebook e Instagram

Entre em contato com a redação do Paraíba em Minuto:

Telefone: (83) 98669-7489

Veja Também

Juiz com ligação com PT, diz: “Pais que não vacinam filhos podem ser multados e até perder a guarda”

Segundo autoridades médicas, com o avanço da ômicron é imprescindível que as crianças sejam rapidamente ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.